Os franceses têm um savoir-faire para fazer filmes natalinos, e em muitos deles a dinâmica familiar e a união são temas centrais. Separei alguns filmes franceses que transmitem a essência desse período:

 

La Bûche (1999)

 

 

Carregado de uma comicidade ácida, o filme dirigido por Danièle Thompson tenta contar a história de Yvette após a morte do marido, justamente na época do natal. Depois do trágico percalço, suas três filhas tentam se aproximar, e a família vive momentos divertidos tentando recomeçar e esquecer as diferenças. A expressiva Charlotte Gainsbourg, que interpreta Mila, ganhou o prêmio de melhor atriz coadjuvante no Cesar Award, prêmio anual de cinema francês, o que torna o longa imperdível.

 

 

Miam, Le chocolat! (2001)

 

 

O filme, dirigido por Lasse Hallström, é um deleite para os amantes de doces, e também para os fãs de Johnny Depp (Roux), um dos personagens centrais junto a Juliette Binoche (Vianne). Dona de uma confeitaria e nova na vizinhança, ela enfrenta a inveja dos moradores do vilarejo por fazer tanto sucesso com seus chocolates, além de ser uma mulher bela que acaba despertando o interesse de outros homens.

 

 

Le père Noël est-il une ordure (1982)

 

 

Tradição absoluta na programação de Natal, a comédia de Jean-Marie Poiré é transmitida todos os anos na televisão francesa. A trama conta as presepadas que dois voluntários, Pierre e Thérèse, passam na noite de Natal enquanto trabalham em um plantão telefônico parisiense chamado “SOS Amizade”. Os personagens excêntricos fogem à abordagem tradicional dos filmes natalinos e conferem à película várias esquetes divertidas.

Un conte de Noël (2008)


O drama do diretor Arnaud Desplechin tem pinceladas cômicas e já disputou a Palma de Ouro no Festival de Cinema de Cannes. Com um elenco prestigiado que inclui Catherine Deneuve e sua filha, Chiara Mastroianni, a trama é permeada por situações complexas como doenças e perdas, e se torna ainda mais conflituosa quando a matriarca descobre que tem câncer. O natal, porém, torna a família mais unida e tenta amenizar essa tensão.


Dans Paris (2006)


Depois de se separar da namorada, Paul (Louis Garrel) começa a sofrer de depressão e volta a morar com o pai e irmão, que tentam aos poucos fazer com que ele supere o momento delicado. O diretor Christophe Honoré constrói a trama durante o período de natal, e com uma fotografia sensível, que explora a fotogênica Paris enquanto Paul se recupera.


Qual filme você inclui nesta lista? Comente aqui nos comentários!


Bisous,


Elisa

Porte D’entrée

Passo1:

Não enviaremos SPAM. Ao clicar em CONTINUAR, você aceita os termos de uso.