A França tem uma longa história na defesa dos direitos humanos. Selecionei uma lista com cinco francesas, de diferentes épocas, que merecem destaque por terem lutado pelos direitos das mulheres, seja por suas carreiras, ideais políticos ou escritos.  Será que você conhece alguma dessas mulheres? Dá uma olhada nessas mulheres fortes que são uma inspiração para todas as gerações:

 

Olympe de Gouges (1748 – 1793)

 

Gouges é considerada uma das primeiras feministas. Com a tensão pré-Revolução Francesa, essa dramaturga e ativista se engajou politicamente nas disputas. Em 1791, ela redigiu La Déclaration des droits de la femme et de la citoyenne, desafiando a autoridade masculina e lutando pela equiparação entre homens e mulheres. Além disso, ela também lutou contra a escravidão nas colônias francesas e escrevendo peças e panfletos políticos.

 

Louise Michel (1830 – 1905)

 

Foi uma das principais figuras a participar da Comuna de Paris – considerada por muitos o primeiro governo operário da história, em 1871. Louise também integrou em 1866 um grupo feminista chamado Société pour la Revendication du Droit des Femmes, focado na luta pela educação de meninas. Por conta de sua agitação política, em 1873, ela foi deportada para a Nova Caledônia, onde lutou pela liberdade do povo nativo Kanak.

 

Simone de Beauvoir (1908 – 1986)

 

Foi uma filósofa e escritora francesa, considerada uma das maiores teóricas do feminismo mundial. Ela publicou em 1949 Le Deuxième Sexe, livro existencialista no qual a autora denuncia a condição social da mulher. Sua obra é sustentada por inúmeras referências literárias, históricas, sociológicas, biológicas e médicas e permanece sendo um marco no estudo de gênero até hoje. Em 1973, Beauvoir redige o Manifeste des 343, petição francesa pela despenalização e legalização da interrupção voluntária da gravidez.

Marguerite Yourcenar (1903 – 1987)

 

Vencedora do Prix Femina e do Erasmus Prize, Marguerite marcou a literatura francesa. Foi a primeira mulher a entrar, em 1980, para L’Académie Française – instituição composta pelas mais proeminentes pessoas instruídas nos assuntos relativos ao idioma francês. Ela escreveu livros como Mémoires d’Adrien e L’Oeuvre au Noir.

 

Françoise Giroud (1916 – 2003)

 

Jornalista, escritora e política francesa. Ela foi a primeira a assumir Le secrétariat d’État à la condition féminine, criado no governo de Jacques Chirac, onde apresentou 100 medidas em favor das mulheres. Além disso, ela foi fundadora e diretora da revista L’Express e é considerada uma das maiores jornalistas de sua geração.

 

E quem falta nesta lista de mulheres guerreiras, determinadas e que estimularam tantas outras mulheres? Escreva em francês aqui nos comentários, vou amar conhecer mais francesas que lutaram pelos direitos das mulheres! E não se esqueça de me seguir no Youtube!

 

Bisous,

 

Elisa

Porte D’entrée

Passo1:

Não enviaremos SPAM. Ao clicar em CONTINUAR, você aceita os termos de uso.